Projeto Político Pedagógico

O profissional egresso do Curso Técnico em Agroecologia atua em sistemas de
produção agropecuária e extrativista, fundamentados em princípios agroecológicos e em
técnicas de sistemas orgânicos de produção. Desenvolve ações integradas, unindo a
preservação e conservação de recursos naturais à sustentabilidade social e econômica
dos sistemas produtivos. Atua na conservação do solo e da água. Auxilia ações
integradas de agricultura familiar, considerando a sustentabilidade da pequena
propriedade e dos sistemas produtivos. Participa de ações de conservação e
armazenamento de matéria-prima, bem como do processamento e industrialização de
produtos agroecológicos de origem animal e vegetal.

O técnico em Agroecologia pode exercer sua profissão em instituições públicas,
privadas e do terceiro setor, instituições de certificação agroecológica, instituições de
pesquisa e extensão, parques e reservas naturais. Trabalha em campo, laboratório ou
escritório, no contexto profissional da agronomia, engenharia florestal e zootecnia, com
competência para atuar em sistemas de produção agropecuária e extrativista,
fundamentados em preceitos agroecológicos e técnicas de sistemas orgânicos de
produção.

- Cultivar, manejar, processar e comercializar produtos agropecuários e extrativistas
provenientes de sistemas produtivos fundamentados em preceitos agroecológicos;
- Diagnosticar e monitorar a qualidade ambiental, a fim de preservar e conservar os
recursos naturais, assegurando a manutenção dos serviços ecossistêmicos;
- Elaborar, desenvolver e analisar projetos empreendedores sustentáveis voltados à
pequena propriedade rural;
- Participar nas áreas de pesquisa, inovação, desenvolvimento de produtos e de
extensão rural.

A elaboração do currículo por competências implica ações pedagógicas que
possibilitem a construção do conhecimento. Nesse processo, a construção de novos
saberes ocorrem em espaços onde os alunos e professores são sujeitos a uma relação
crítica e criadora, permitindo que a intervenção pedagógica aconteça mediante atividades
que privilegiam a relação aluno-professor e aluno-aluno.
Na perspectiva de identificar a prática pedagógica, dentro de princípios
norteadores, de uma ação educativa pautada na responsabilidade de formar cidadãos
críticos e conscientes do seu papel na sociedade, partimos do entendimento, segundo
GRINSPUN (1999), “que a fundamentação básica da educação tecnológica, resume-se
no saber-fazer, saber-pensar e criar, que não se esgota na transmissão de
conhecimentos, mas inicia-se na busca da construção de conhecimentos que possibilite
transformar e superar o conhecido e ensinado [...]”.
Sob essa óptica e na perspectiva do fazer pedagógico da educação profissional,
pautada na concepção curricular da construção de competências, centrada na
aprendizagem, destacam-se as linhas norteadoras desse plano de curso no que diz
respeito à metodologia:
– A intervenção pedagógica será estruturada com base na educação de adultos, na construção do
conhecimento e na pedagogia de projetos, tendo como pressupostos: o aprender a aprender, a
contextualização, a pesquisa, a problematização, a aprendizagem significativa, a
interdisciplinaridade e a autonomia;
– O papel do professor consistirá em mediar e facilitar o ensino e a aprendizagem, a
partir de ações planejadas, com o objetivo de propiciar o exercício contínuo e
contextualizado dos processos de mobilização, articulação, reelaboração e aplicação
do conhecimento;
– Os recursos didáticos serão constituídos a partir das unidades curriculares e dos
eixos temáticos, na perspectiva de criar situações de aprendizagem, em que o aluno
participe ativamente da construção das suas competências e habilidades;
– A avaliação será processual e diagnóstica, acompanhando o desempenho do aluno
na constituição das competências e habilidades requeridas para o exercício
profissional, numa constante prática de ação-reflexão-ação de todos os elementos
envolvidos no processo de ensino e aprendizagem;
– Ao longo do curso pretende-se que o aluno desenvolva a capacidade cognitiva, a
cidadania e o conhecimento tecnológico, elementos essenciais na constituição das
competências para o exercício profissional;
– Os conteúdos das unidades curriculares serão desenvolvidos de forma integrada, de
modo que haja uma contextualização do conhecimento adquirido com a prática;
– Os quatro módulos do curso terão Projeto Integrador como unidade curricular, a fim
de avaliar a formação de competências dificilmente desenvolvidas e avaliadas
isoladamente pelas unidades curriculares. As atividades práticas propostas pelos
projetos integradores simularão, em muitos aspectos, as situações de trabalho
rotineiras do técnico, desafiando o aluno a aplicar habilidades e conhecimentos
trabalhados em diferentes unidades curriculares.

Ver Projeto Pedagógico do Curso.

A avaliação ocorrerá de forma processual e diagnóstica, acompanhando o
desempenho e desenvolvimento do aluno na constituição das competências e habilidades
requeridas para o exercício profissional com cidadania, numa constante prática de ação-
reflexão-ação de todos os elementos envolvidos no processo de ensino e aprendizagem.
Os instrumentos de acompanhamento do processo de ensino e aprendizagem
dentro dessa perspectiva serão organizados por meio de projetos, provas, apresentações
orais, portfólios, pesquisas teóricas e de campo, trabalhos em grupo, seminários, defesas
de trabalhos, atividades de laboratório.

Conforme Regulamento Didático-Pedagógico do IFSC,2014, Art. 102. O resultado
da avaliação será registrado em valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez).
§ 1º O resultado mínimo para aprovação em um componente curricular é 6 (seis).
§ 2º Ao aluno que comparecer a menos de 75% (setenta e cinco por cento) da
carga horária estabelecida no PPC para o componente curricular será atribuído o valor 0
(zero).
§ 3º O registro parcial de cada componente curricular será realizado pelo
professor no diário de classe na forma de valores inteiros de 0 (zero) a 10 (dez).
§ 4º A decisão do resultado final, pelo professor, dependerá da análise do
conjunto de avaliações, suas ponderações e as discussões do conselho de classe final.
§ 5º A avaliação será realizada, em cada componente curricular, considerando os
objetivos ou competências propostos no plano de ensino

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver5.srv5inst1 09/12/2019 04:58