Projeto Político Pedagógico

          O egresso deverá demonstrar os conhecimentos necessários para iniciação no ensino técnico e tecnológico com uma visão geral sobre a atuação profissional e o itinerário formativo em áreas técnicas, assim como ser capaz de lidar com situações de uso da leitura, escrita e raciocínio lógico no contexto tecnológico.

          O egresso do curso poderá atuar em práticas sociais de âmbito pessoal ou profissional, que exijam o domínio básico de português, matemática e ciências.

Compreender e empregar conhecimentos básicos de matemática;
Compreender e empregar conhecimentos básicos de português;
Compreender e empregar conhecimentos básicos de ciências;
Utilizar recursos básicos de tecnologias da informação e comunicação;
Conhecer em nível básico as áreas de atuação do IFSC – Câmpus Florianópolis, assim como os curso Técnicos Integrados ofertados;
Identificar oportunidades para sua formação profissional.

O Curso de Formação Inicial em Preparação para Educação Tecnológica tem como referencial o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), Projeto Pedagógico Institucional (PPI) do IFSC e Regimento Didático Pedagógico (RDP) adotando a perspectiva da Pedagogia Histórico Crítica. Os cinco passos que formam a didática da Pedagogia Histórico-Crítica exigem do educador uma nova forma de pensar os conteúdos estes devem ser enfocados de maneira contextualizada em todas as áreas do conhecimento humano, evidenciando que este advém da história produzida pelos homens nas relações sociais de trabalho. Essa didática objetiva um equilíbrio entre teoria e prática, envolvendo os educandos em uma aprendizagem significativa dos conhecimentos científicos e políticos, para que estes sejam agentes participativos de uma sociedade democrática e de uma educação política.” (GASPARIN; PETENUCCI, 2008, p. 9)

O primeiro passo tem como ponto de partida o conhecimento prévio do estudante e do professor, que o instiga, mostrando-lhe que o mesmo está presente no seu dia a dia sugerindo o diálogo e atividades propostas. O segundo passo envolve a contextualização científica, cultural, ética, além de outros aspectos importantes para a problematização, levando o educando a uma aprendizagem mais significativa. O terceiro passo é o de instrumentalização, utilizando-se as ferramentas teóricas e práticas pelo professor, que sistematiza o conhecimento a ser trabalhado. O quarto passo é quando o estudante elabora a síntese daquilo que foi estudado, demonstrando compreensão que o possibilita dissertar sobre o novo conhecimento adquirido, que pode ser expresso por avaliações, como produção oral ou escrita externalizando o que foi aprendido. O último passo é concluído com o !compromisso e pelas ações que o educando se dispõe a executar em seu cotidiano, pondo em efetivo exercício social o novo conteúdo científico adquirido.” (GASPARIN; PETENUCCI, 2008, p. 10) Nessa perspectiva, os encontros serão realizados presencialmente, com realização de aulas expositivas e dialogadas, trabalhos em grupo, resolução de exercícios, vivências e visitas a laboratórios, análise e solução de situações-problema que despertem a curiosidade e o conhecimento tecnológico, dentre outras abordagens metodológicas que contribuam para a formação integral do estudante.

Adriano Vitor, adriano.vitor@ifsc.edu.br;Albertinho Della Giustina, albertinho@ifsc.edu.br;Andrino Fernandes, andrino@ifsc.edu.br;Claudia Regina Silveira, claudiasilveira @ifsc.edu.br;Clovis Antonio Petry, petry@ifsc.edu.br;
Douglas Deni Alves, douglasalves @ifsc.edu.br;Erwin Werner Teichmann, erwin@ifsc.edu.br;Lívia de Mello Reis, livia.reis@ifsc.edu.br;Marilene Salete Damian, marilene@ifsc.edu.br;Marina Gabriela Fortes Scirea, marina.scirea @ifsc.edu.br;Michelsch João da Silva, michelsch.joao @ifsc.edu.br;Paula Borges Monteiro,paula.monteiro@ifsc.edu.br;Priscila Moura Ortiga, priscila.ortiga @ifsc.edu.br;Rogério de Souza Versage, rogerio.versage @ifsc.edu.br.

         A avaliação, segundo o Regimento Didático Pedagógico, será realizada pela observação diária dos alunos pelos professores, em suas diversas atividades; resoluções de exercícios e planejamento ou execução de experimentos, trabalhos ou projetos. Isso permitirá ao docente acompanhar o progresso do estudante, possibilitando que sejam realizadas ações para a melhoria de seu aprendizado. A recuperação de estudos, compreenderá a realização de novas atividades pedagógicas ao longo do semestre letivo, mediadas pelos professores e/ou monitores estudantes dos cursos de graduação do Câmpus Florianópolis. Será obrigatória a frequência às atividades correspondentes a cada componente curricular, ficando nela reprovado o aluno que não comparecer, no mínimo, a 75% (setenta e cinco por cento) dessas atividades. Por tratar-se de oferta não regular, não é possível o trancamento de matrícula ou a constituição de turma de pendência, conforme prevê o Regimento Didático Pedagógico do IFSC.

No final do curso, os alunos realizarão uma prova de múltipla escolha, que simulará o processo seletivo de ingresso aos cursos técnicos integrados do Câmpus Florianópolis. O seu aproveitamento será utilizado para a avaliação contínua do curso.

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appdocker4-srv2.appdocker4-inst229/09/2022 21:39