Projeto Político Pedagógico

O Licenciado em Química é o professor que planeja, organiza e desenvolve atividades e materiais relativos à Educação Química. Sua atribuição central é a docência na Educação Básica, que requer sólidos conhecimentos sobre os fundamentos da Química, sobre seu desenvolvimento histórico e suas relações com diversas áreas; assim como sobre estratégias para transposição do conhecimento químico em saber escolar.

Além de trabalhar diretamente na sala de aula, o licenciado elabora e analisa materiais didáticos, como livros, textos, vídeos, programas computacionais, ambientes virtuais de aprendizagem, entre outros. Realiza ainda pesquisas, coordena e supervisiona equipes de trabalho. Em sua atuação, prima pelo desenvolvimento do educando, incluindo sua formação ética e a construção de sua autonomia intelectual e de seu pensamento crítico.

O Profissional licenciado em Ciências da Natureza com habilitação em Química poderá:

 

- Exercer a docência na educação básica, no ensino fundamental e no ensino médio;

- Exercer a docência na educação não formal, tais como movimentos sociais e organizações não governamentais, projetos de extensão;

- Exercer a docência em diferentes modalidades de ensino, tais como educação profissional de nível médio, educação a distância, educação de jovens e adultos, e educação especial;

- Atuar em espaços voltados ao desenvolvimento e à divulgação da ciência, tais como museus de ciências, programas de TV, planetários e laboratórios itinerantes;

- Produzir e difundir conhecimento na área de ensino de ciências da natureza e de química;

- Continuar sua formação acadêmica na Pós-Graduação

Espera-se que, ao final do curso, o licenciando tenha constituídas competências com relação à formação pessoal, com relação à compreensão das Ciências da Natureza e da Química, com relação à busca de informação e à comunicação e expressão, com relação ao ensino de Ciências da Natureza e da Química e com relação à profissão. Destacam-se:

 

Possuir conhecimento consistente e abrangente na área de atuação e a capacidade crítica para analisar de maneira conveniente os seus próprios conhecimentos.

 

Identificar o processo de ensino-aprendizagem como processo humano em construção.

 

Trabalhar em equipe.

 

Preparar e desenvolver recursos didáticos e instrucionais relativos à sua prática e avali-

ar a qualidade dos materiais existentes.

 

Atuar como pesquisador no ensino de Ciências da Natureza e de Química.

 

Compreender os conceitos, leis e princípios das Ciências da Natureza e da Química.

 

Conhecer as propriedades físicas e químicas principais dos elementos e compostos, que possibilitem entender e prever o seu comportamento físico-químico, aspectos de reatividade, mecanismos e estabilidade.

 

Escrever e avaliar criticamente materiais didáticos, como: livros, apostilas, "kits", modelos, programas computacionais e materiais alternativos.

 

Refletir de forma crítica a sua prática em sala de aula, identificando problemas de ensino/aprendizagem.

 

Usar a experimentação em Ciências da Natureza, especialmente em Química, como recurso didático.

 

Possuir conhecimentos básicos do uso de Tecnologias de Informação e Comunicação, e sua aplicação em ensino das Ciências da Natureza, com ênfase em Química.

 

Aplicar procedimentos e normas de segurança no trabalho.

 

Conhecer teorias que fundamentam o processo de ensino-aprendizagem, objetivando a

prática pedagógica.

 

Ter consciência da importância social da profissão como possibilidade de desenvolvimento social e coletivo.

 

O curso de licenciatura em Química está estruturado em noves semestres, constituídos por núcleos de formação integrativos a partir das quais serão estabelecidas as relações entre os saberes específicos e os saberes pedagógicos, assim como a relação teoria e prática.

 

A Matriz Curricular do curso de Licenciatura em Química está organizada por dois Núcleos de Formação: Básico e Específico. Essa composição respeita as orientações previstas no Parecer CNE/CES no 1.303/2001 , que trata das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Licenciatura em Química. O núcleo complementar, também previsto nessa resolução, está integrado aos demais núcleos nesta matriz curricular integrativa. Apresenta-se como eixos temáticos, nas Práticas como Componentes Curriculares e nas Atividades Acadêmico-Científico-Culturais, pois são transversais a todos os componentes curriculares (CCs). Os Estágios Supervisionados e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), também previstos como núcleos complementares na resolução, por sua vez, serão o foco dos diferentes CCs desenvolvidos no decorrer do curso e ocorrerão de maneira complementar e indissociada.

 

Núcleo Básico compreende as unidades curriculares essenciais, envolvendo teoria e laboratório. Engloba

saberes de Química, Matemática e Física, articulados na perspectiva de construir uma visão integradora das

ciências em geral e da Química em particular.

 

O Núcleo Específico, por sua vez, aborda os saberes profissionais essenciais para o desenvolvimento de

competências e habilidades. Neste núcleo serão tratados os saberes considerados estruturantes para o

desenvolvimento de competências para a docência, de acordo com o perfil desejado para o egresso.

 

Conforme a especificidade, cada componente curricular abordará os saberes no sentido de sistematizar:

- As bases científicas e tecnológicas;

- As bases epistemológicas;

- A relação ciência, tecnologia e sociedade;

- A dimensão histórica da ciência;

 

- A articulação dos conhecimentos com a realidade;

 

- Os processos de transposição didática.

 

 

 

Além das unidades curriculares previstas no Núcleo Básico e no Núcleo Específico, descritos anteriormente,

 

quando necessário, serão oferecidas unidades de complementação e consolidação dos saberes linguísticos,

 

matemáticos, das ciências naturais e das humanidades, por meio de programas ou ações especiais, em

 

módulos ou etapas concomitantes à realização das unidades previstas na matriz curricular.


Professora Deise Juliane Mazera, mazera@ifsc.edu.br, 3381.8870. Possui Bacharelado e Licenciatura em Química pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000), mestrado em Química Inorgânica (2002) e Doutorado em Química Orgânica (2008) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). Tem experiência nas áreas de Físico-Química Orgânica e Formação de professores para a Educação Básica. Atualmente é professora do Instituto Federal de Santa Catarina, atuando na área de formação de professores de Ciências.

A avaliação far-se-á de acordo com as normas estabelecidas no Regulamento Didático-Pedagógico (RDP) do IF-SC (Resolução CEPE Nº 41, de 20 de Novembro de 2014).

 

Baixar Arquivo
SIGAA | DTIC - Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - (48) 3877-9000 | © IFSC | appserver5.srv5inst1 09/12/2019 04:15